Review | Hunt the Night: Metroidvania souslike atmosférico

Publicado por Vinicius Miranda em

Review | Hunt the Night: Metroidvania souslike atmosférico

Para quem busca um game diferente, mas ao mesmo tempo familiar para fãs de metroidvania e soulslike, Hunt the Night é pra você.

Hunt the Night (Moonlight Games / DANGEN Entertainment)

O game nos apresenta um mundo sombrio e gótico conhecido como Madhunt. Nós controlamos uma caçadora de monstro chamada Vesper, que é membro de um grupo de caçadores chamado de Espreitadores. Nosso objetivo é explorar esse mundo e eliminar as criaturas sombrias. E conforme vamos avançando na aventura, um mistério envolvendo Vesper e sua irmã vai sendo, aos poucos, revelado.

No quesito história, Hunt the Night não se foca tanto. O game trás apenas um conceito inicial para justificar a aventura. Apesar da protagonista ter sim um desenvolvimento, e encontrarmos NPCs conforme vamos avançando. Esses NPCs, porém, possuem poucos diálogos, mas que são o bastante para nos situarmos no que precisamos fazer para seguir adiante. Para nós brasileiros, a compreensão total é garantida, já que o jogo está totalmente legendado em PT-BR.

Hunt the Night (Moonlight Games / DANGEN Entertainment)

No sentido de gameplay, Hunt the Night trás uma mistura interessante de RPG de ação, metroidvania e soulslike. Os gráficos são estilo pixelarts, um visual retro, mas ao mesmo tempo moderno e super convidativo. A câmera é topdown, ou seja, posicionada acima do personagem de uma forma que valorize ainda mais os cenários ao seu redor, lembrando bastante jogos como os The Legend of Zelda clássicos.

O jogo consiste em avançar pelos cenários, enfrentar inimigos, resolver puzzles e fortalecer a Vesper com novas armas, magias e habilidades que ajudarão na aventura. Os cenários são diversos e a ambientação gótica é atmosférica. Como todo bom metroidvania, o mapa á extenso, assim como o backtracking se mostra extremamente presente e necessário. É comum encontrar portas trancadas e locais bloqueados, que só conseguiremos acessar mais pra frente, com itens ou informações que vamos adquirindo com o passar da aventura. Muitos desses locais, inclusive, são opcionais, trazendo segredos e itens extras.

Mas ao contrário de jogos convencionais do gênero, aqui não temos um mapa mundi para nos guiarmos. Ao mesmo tempo que o mapa nos mostra diversos caminhos diferentes para seguir, muitos que acabam nos desviando da jornada principal, nos levando a rotas alternativas. Sendo assim, pode ser bastante fácil de se perder enquanto explora os cenários. Essa característica aproxima muito mais Hunt the Night de um soulslike do que de um metroidvania.

Hunt the Night (Moonlight Games / DANGEN Entertainment)

E não é só nesse aspecto que o jogo demonstra elementos soulslike. Os inimigos presentes aqui são bem fortes, tornando os combates bem desafiadores. É comum morrer nesse game, e ao morrermos, voltamos ao último save point que registramos no game. Ou seja, interagir com os save points é extremamente importante aqui. Os save point não servem apenas para salvar o seu progresso, como também possuem a função das fogueiras de Dark Souls, por exemplo. Então se morrermos, temos que trilhar o caminho todo para tentar novamente.

O combate é em tempo real, adotando aspectos de um RPG de ação como The Legend of Zelda. Temos aqui um arsenal que consiste em armas brancas como espadas, lanças e garras, e armas de fogo como pistolas, escopetas e bowguns. Com o tempo, também conseguimos habilidades que ajudam nas lutas e no avanço pelos cenários, como o dash, por exemplo.

Hunt the Night (Moonlight Games / DANGEN Entertainment)

Entre os desafios que encontramos pelos cenários, além dos puzzles pra se resolver e os inimigos para derrotar, estão os trechos de plataforma. Sim, fora todos os elementos de RPG de ação, metroidvania e soulslike, deram espaço pra inserir plataforma nessa mistura. E enquanto não é possível pular com a Vesper, usamos das habilidades adquiridas ao longo da aventura como o dash e a habilidade de trocar de lugar com o espírito Umbra pra poder avançar. As pistolas também são úteis nessas partes, pois existem plataformas especiais ativadas quando atiramos em certos globos oculares presentes nos cenários. Apesar de interessante, esses trechos de plataformas podem ser um pouco frustrantes depois de um tempo.

Talvez o momento que esse game mais brilhe seja a luta contra os chefes. As boss fights são desafiadoras, nos obrigando a ser ágeis e ao mesmo tempo estratégicos na hora de usarmos os recursos à nossa disposição para vencer. E ao derrotarmos o inimigo, uma sensação muito boa de satisfação vem junto da vitória.

Hunt the Night (Moonlight Games / DANGEN Entertainment)

Hunt the Night é um ótimo game indie com uma aventura sombria e ao mesmo tempo convidativa para qualquer jogador que é fã de um bom desafio. Apesar de trazer muitos elementos diferentes, eles conseguiram fazer isso de uma forma harmoniosa que não causa estranhamento pro jogador. Gameplay gostosa, um bom desafio, mapa convidativo para exploração, ambientação atmosférica, tudo isso junto a uma trilha sonora envolvente. Inclusive, o próprio jogo recomenda que você jogue usando headset, para ficar ainda mais imerso nesse mundo.

Se você gosta de títulos como Castlevania, Bloodborne e até mesmo The Legend of Zelda e Devil May Cry, Hunt the Night pode ser uma ótima opção para jogar.

Notas

  • Diversão: 8
  • Jogabilidade: 8
  • Visual e som: 10
  • Fator replay: 8
  • Geral: 8

Lados positivos: Gráficos pixel arts belíssimos, um ótimo desafio, ambientação atmosférica, ótima trilha sonora, legendas PT-BR, ótimas boss fights, uma mistura muito bem feita de metroidvania, soulslike e RPG de ação.

Lados negativos: Elementos plataformas podem ser cansativos, fraco desenvolvimento de personagens.

Hunt the Night sairá no dia 13 de abril de 2023 para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X/S, Nintendo Switch e PC (através da Steam).

Pretende jogar Hunt the Night? Não esqueça de deixar o seu comentário!


Veja outras reviews e siga a Passe o Controle nas redes sociais!

About Author


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.