Review | Turbo Overkill – Um FPS moderno com cara de clássico

Publicado por Vinicius Miranda em

Quando a modernidade e o clássico se encontram, o resultado é esse jogo.

Se você está cansado de jogar FPS modernos e sente falta da simplicidade e dinamismo da época de clássicos como Doom, Duke Nukem e Quake, Turbo Overkill é uma ótima opção para jogar. Tanto em questão visual, como em gameplay. A trama também pode ser considerada uma referência a essa simplicidade de antigamente. O jogo se passa num mundo cyberpunk chamado Paradise, que é controlado por uma inteligência artificial chamada Syn. Um exército de robôs está tomando conta de tudo, gerando uma verdadeira ditadura gerada pela IA. Nisso, nós controlamos um mercenário chamado Johnny Turbo, que é contratado para simplesmente eliminar Syn e salvar o mundo do seu controle. Johnny pretende cumprir essa missão e usar o dinheiro da recompensa para resolver algumas pendências passadas.

Apogee Entertainment

Como todo bom título cyberpunk, o nosso protagonista possui aprimoramentos físicos, e isso é repercutido na gameplay. Turbo Overkill é a definição pura de um Boomer Shooter, que é o termo usado para classificar os jogos de tiro em primeira pessoa extremamente dinâmicos e violentos, como os já citados Doom e Duke Nukem. Inclusive, a distribuidora desse game é a Apogee Entertainment, conhecida por ter trabalhado com Duke Nukem 3D.

Como todo bom Boomer Shooter, Turbo Overkill é extremamente dinâmico e rápido. A ponto de, em alguns momentos, a gente precisar desacelerar para simplesmente entender o que está acontecendo em tela. Vai haver momentos me que terá bastante inimigo na tela, o que nos fará querer se movimentar muito rapidamente para evitar tiros e enfrentar a todos. Nesse contexto, teremos situações em que vamos nos movimentar tanto que pode ficar até confuso de tão dinâmico que tá a situação.

Turbo Overkill (Trigger Happy Interactive / Apogee Software)

Pra acompanhar esse dinamismo, o game tem uma trilha sonora voltada totalmente pro rock, o que combina bastante com a proposta. A estética cyberpunk com neon e outros aspectos visuais como neon remetem esse game a uma vibe meio anos 80 e 90, o que eu acredito que seja proposital, considerando os gráficos. A parte visual de Turbo Overkill é bem interessante, sendo uma mistura bem peculiar de gráficos antiquados com modernos. Algo que podemos definir como uma liberdade artística. Por um lado, temos os modelos dos personagens que remetem bastante à época do PS1, com tudo muito poligonal e com bastante serrilhado. Por outro lado, os cenários são mais detalhados, o que remete mais ou menos à época do PS2, por exemplo.

Voltando a falar de gameplay, o game possui mapas relativamente extensos e com uma variedade boa de itens considerando o gênero. Sendo algo mais voltado pro retrô, Turbo Overkill conta com barras de vida. E itens de cura podem ser encontrados espalhados pelo mapa ou compradas em máquinas igualmente espalhadas. Além de itens de cura, munição, armas, equipamentos e coletáveis também são encontrados explorando as locações. Os equipamentos também podem ser equipados através de máquinas espalhadas pelo mapa. O dinheiro necessário para comprar esses itens é adquirido derrotando os inimigos.

Cada equipamento aumenta nossos atributos e podem adicionar novas habilidades que ajudam na variedade de gameplay e no fator replay. As armas possuem ataques especiais que também nos incentiva a experimentar cada uma delas para saber das suas vantagens. Entre as movimentações padrões, a gente pode usar um dash aéreo para acessar áreas mais distantes e altas, além de um dash agachado usando a motosserra acoplada na perna do personagem, que também pode ser usado como um ataque.

Durante a gameplay, nós não contamos com um minimapa para nos guiar, o que pode resultar em momentos onde possamos nos perder, sem saber para onde seguir para seguir com o objetivo. Isso também remete aos games clássicos do gênero, mas pode não ser visto com bons olhos para os jogadores que não estão acostumados.

Turbo Overkill (Trigger Happy Interactive / Apogee Software)

Turbo Overkill também possui uma boa variedade de modos de jogo. Além do Modo Campanha, também tem um modo chamado Endless, que é basicamente um modo horda, onde temos que sobreviver o maior tempo possível enfrentando hordas de inimigos. Também possui um modo onde podemos customizar os mapas para jogar partidas mais personalizadas. Por fim, tem os Extras, onde podemos ter acesso a bestiários e outras informações interessantes desse mundo. Além disso, o game também possui uma boa variedade de dificuldades de jogo, o que ajuda a deixar ele mais acessível para qualquer perfil de jogador. Infelizmente, ele não está localizado em PT-BR.

Vale a pena?

Turbo Overkill (Trigger Happy Interactive / Apogee Software)

Turbo Overkill é um ótimo jogo indie para os fãs do FPS clássico. Possui o charme tanto visual como de gameplay dos jogos antigos, assim como alguns dos seus defeitos. Para quem gosta de uma boa história, pode não ser tão interessante. Para quem gosta de gameplay frenética e muita ação, é um prato cheio. Apesar disso, apesar da variedade de idiomas disponíveis, o português brasileiro não é um deles, o que pode afastar alguns jogadores do Brasil. Porém, é um game que não exige muita leitura, então talvez valha a pena mesmo assim. De qualquer forma, Turbo Overkill é uma ótima pedida para quem gosta de uma estética cyberpunk e retrô, e quer descarregar suas frustrações atirando em inimigos robóticos dos anos 80.

Pontos positivos

  • Visuais que remetem propositalmente ao passado;
  • Dinamismo hipnotizante;
  • Ação frenética;
  • Variedade de armas e equipamentos;
  • Quantidade considerável de modos de jogo;
  • Variedade de dificuldades, ampliando a acessibilidade ao jogo.

Pontos negativos

  • História muito conceitual;
  • É fácil se perder nos mapas;
  • Não tem localização PT-BR.

Turbo Overkill: Uma boa homenagem aos FPS clássicos. Dinâmico e divertido, com gráficos retrô charmosos. Remete aos clássicos até nos defeitos. Focado naqueles que prezam mais pela gameplay do que pela história. Vinicius Miranda

8
von 10
2023-09-14T12:08:16-0300

Informações técnicas

  • Plataformas disponíveis: PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series, Nintendo Switch e PC
  • Desenvolvedora: Trigger Happy Interactive
  • Publisher: Apogee Software
  • Data de lançamento: 22 de abril de 2022

Turbo Overkill foi testado no PC através da plataforma Steam. O jogo foi cedido gratuitamente pela Apogee Software.

About Author


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.